Blog

Recordar o comércio justo

Recordar o comércio justo

Falemos de fraldas de pano.

 

Disseram-nos, "mas isso também polui a produzir!"

 

É verdade. A produção da matéria prima é poluidora. O transporte para a indústria transformadora é poluidor. Quantos mais intervenientes houverem mais este custo se acumula. Entretanto há a poluição no embalamento e transporte para chegar até à loja. Depois vai haver o mesmo para chegar a ti.

É verdade. É assim para tudo o que consumas e que foi produzido. Por isso devemos reduzir o consumo. Ou vais deitar fora toda esta cadeia de produção?

 

Disseram-nos, "mas isso também polui a lavar!"

 

É verdade. Cada copo de água que usamos a tomar banho, a lavar a roupa, a lavar a louça, a lavar o chão... É precioso! Devemos usar com cuidado e respeito.

Mas também é verdade que nisso a indústria tem melhorado e as máquinas de lavar já não desperdiçam tanta água. De resto os consumos de água não se alteram muito mais quando usamos fraldas de pano ou descartáveis.

Não acreditas? Pergunta a todas as famílias que as usam. Junta-te aos grupos e fala com a tua comunidade. Descobre que há experiências de vida diferentes, alternativas possíveis.

 

Falemos de comércio justo.

 

Disseram-nos, "mas isso é muito caro!"

 

É verdade. O caro e o barato tem muito corpo atrás de quem o vê. Tem o tamanho da carteira e o tamanho da casa que queremos aquecer no inverno. Mas é verdade como uma entre muitas perspectivas.

A nossa perspectiva é mostrar o cenário amplo, o big picture: custa mais deitar fora.

Custa-te a ti, mas não te deixam reparar que pagas todos os dias.

Custa à pele do teu bebé, mas fizeram-te acreditar que usar cremes é obrigatório.

Custa ao planeta.

 

Custa à nossa casa.

 

No comércio justo o princípio ético é honrar todos os pontos de um objecto. Ele foi produzido sem explorar ninguém. Chegou até ti, a tentar ajudar todas as pessoas que tocou. E isso tem um custo sim.

 

Um custo justo.



×